APRESENTAÇÃO
Os editais de seleção de aluno regular e especial já estão disponíveis na página processo seletivo.

O Programa de Pós-Graduação em História, Cultura e Práticas Sociais (PPGHCPS) foi aprovado pela Resolução Nº 1.062/2014 (D.O.E. de 05/08/2014, p. 19) do Conselho Universitário da Universidade do Estado da Bahia (CONSU-UNEB) e recomendado pelo Conselho Técnico Científico da Educação Superior (CTC-ES) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em 26 de março de 2015. Sediado no Departamento de Educação do Campus II (Alagoinhas), seu objetivo é contribuir para o ensino e a pesquisa, a construção e a disseminação do conhecimento em História, proporcionando um ambiente de constante debate teórico e de exploração de novos temas e fontes de investigação. Alguns objetivos específicos norteiam e complementam esta meta, a saber: a) possibilitar aos graduados em História e áreas afins a oportunidade de dar continuidade a sua formação acadêmica; b) consolidar espaços institucionais de apoio e incentivo à pesquisa histórica; c) formar profissionais capacitados para a pesquisa, a produção do conhecimento histórico e o ensino de História; c) promover uma constante reflexão sobre as teorias e métodos historiográficos que informam a prática da pesquisa em História.

Corroborando com esses objetivos espera-se que os egressos do Mestrado em História, Cultura e Práticas Sociais apresentem o pleno domínio do processo de produção do conhecimento em História, além do domínio especializado na área temática de sua pesquisa e produção, que culminou na dissertação. Espera-se ainda o aprimoramento da competência para planejar e desenvolver projetos de pesquisa em História e a qualificação para a docência, envolvendo o planejamento e a execução de atividades de pesquisa, ensino e extensão.

A periodicidade da seleção do Mestrado em História, Cultura e Práticas Sociais será anual, oferecendo inicialmente 15 (quinze) vagas. A duração do curso é de 24 (vinte e quatro meses), correspondendo a 4 (quatro) semestres letivos, durante os quais deverão ser integralizados 34 (trinta e quatro) créditos, distribuídos pelas seguintes atividades:

• 8 (oito) créditos em Disciplinas Obrigatórias;
• 8 (oito) créditos em Disciplinas Optativas;
• 4 (quatro) créditos em Estágio Docente Orientado;
• 4 (quatro) créditos em Pesquisa Orientada;
• 4 (quatro) créditos no Exame de Qualificação;
• 6 (seis) créditos na Defesa da Dissertação.

 

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO E LINHAS DE PESQUISA

 

Área de Concentração: História, Cultura e Práticas Sociais

 

Parte dos pressupostos clássicos da História Social articulados aos mais recentes desdobramentos da historiografia e articula as práticas e as representações construídas pelos diversificados atores em suas ações coletivas. Considera os elementos simbólicos como referências para a investigação histórica. Assim, abarca pesquisas que explorem práticas discursivas que se exprimem em narrativas literárias, memorialísticas e autobiográficas objetivadas em trajetórias individuais ou de grupos. Sob esse ângulo, desenvolve reflexões em torno das subjetividades que se revelam nas condutas culturais de configurações de classe, étnicas, raciais oriundas dos meios urbanos e rurais com atenção às suas especificidades. Nessa medida, interessam e se convertem em objeto de pesquisas os elementos que atravessam o mundo da produção da vida material e cultural. Debruça-se sobre as tradições, construídas e inventadas, tomando-as como elementos que cimentam as práticas sociais e suas temporalidades históricas. Além de dedicar-se à investigação acerca do universo do trabalho e da cultura e suas formas de expressão narrativa, a área investe na construção de arquivos que atendam aos objetivos estratégicos do programa, conforme suas linhas de pesquisa.

 

Linha de Pesquisa 1: Sociedade e Práticas Narrativas

 

Esta linha de pesquisa ocupa-se dos diferentes registros das experiências sociais e das práticas de desarquivamento com vistas à elaboração de narrativas acerca do vivido em âmbito público e privado. Acolhe propostas de investigação que reflitam sobre questões relacionadas às narrativas de natureza memorialística, biográfica, literária e historiográfica. Reconhece a multiplicidade dos discursos que contribuem para a escrita da História e a importância dos memorialistas, arquivistas e escritores de diferentes tempos e lugares, visando explorar o sentido dessas práticas e suas contribuições para a historiografia. Busca ampliar a noção de fonte histórica e objetivá-la na orientação de pesquisas que relacionem sociedade, cultura, poder e suas modalidades de representação discursivas.

 

Linha de Pesquisa 2: Mundos do Trabalho, Práticas Sociais e Trajetórias

 

Os temas a que esta linha de pesquisa se dedica vinculam-se à temática do trabalho em suas múltiplas dimensões, articulando os mundos do trabalho com a diversidade de práticas sociais dos sujeitos. Preocupa-se com a intersecção entre escravidão e liberdade, buscando alinhavar a integração dos estudos sobre trabalhadores livres, escravizados e libertos e o estabelecimento de conexões entre a escravidão e o pós-abolição. Incentiva a análise de trajetórias individuais e/ou coletivas que revelem experiências de vida construídas não apenas nos espaços de produção da riqueza material, da política e do poder, mas também nos mais variados ambientes de convívio, lazer e sociabilidade. Em uma perspectiva orientada pelo campo da cultura, busca compreender estratégias de classe, percepções de mundo, memórias, identidades, valores e crenças, acolhendo, portanto, pesquisas que abranjam aspectos diversos da vida em sociedade.

 

APRESENTAÇÃO – VERSÃO EM PDF